Virginia Satir

Virginia Satir (1916- 1989) é por muitos considerada como uma das figuras mais importantes dos métodos modernos da ‘terapia’ sistêmica familiar. Aclamada internacionalmente como terapeuta, palestrante, trainer e escritora, Satir foi uma das pessoas do grupo original de terapeutas excepcionais modeladas por Bandler e Grinder a fim de criar o Meta Modelo e outras técnicas básicas da PNL.

Seu primeiro livro, Conjoint Family Therapy, publicado em 1964, permanece um clássico no seu campo e já foi traduzido em diversas línguas. Ela escreveu e participou em outros onze livros, entre eles Peoplemaking (1972) e Changing with Families (1976), em coautoria com os criadores da PNL Richard Bandler e John Grinder. Satir começou suas atividades trabalhando com famílias no Dallas Child Guidance Center e por quatro anos no Illinois State Psychiatric Institute. Em 1959, Virginia foi convidada para juntar-se a Don Jackson, Jules Raskin e Gregory Bateson para começar o prestigioso Mental Research Institute em Palo Alto, na Califórnia. Juntos, eles criaram o primeiro programa nacional em Terapia Familiar.

Como terapeuta e professora, Satir era conhecida por sua simpatia especial e por seu extraordinário insight na comunicação humana e autoestima. Por volta dos anos 70, Satir viajava e ensinava as pessoas ao redor do mundo através dos seus livros, workshops e seminários de treinamento. A primeira vez que Richard Bandler encontrou Virginia Satir foi no início da década de 70, quando ele estava trabalhando com a editora dela, Science and Behavior Books, editando as anotações de Fritz Perls para o livro Eyewitness to Therapy.

A companhia editora decidiu lançar um livro similar sobre o trabalho de Satir, e contratou Bandler para gravar um workshop dela no Cold Mountain Institute, perto de Vancouver. De acordo com Bandler, ele não prestou atenção consciente para o que Satir estava ensinando, se concentrando na gravação. (Conta a lenda que Bandler controlava o nível do som da gravação num ouvido, enquanto ouvia Pink Floyd no outro.) Entretanto, no final do workshop, quando Satir estava testando e supervisionando os participantes com relação ao que eles haviam incorporado do trabalho dela, Bandler se deu conta que ele sabia muito mais do que qualquer outro participante. Ele a tinha modelado “implicitamente” ao distrair sua mente consciente com a gravação. Impressionada com as habilidades dele, Satir começou a trabalhar para que Bandler se tornasse um terapeuta.

Junto com John Grinder, Bandler modelou explicitamente os métodos terapêuticos de Satir, descrevendo-os nos livros A Estrutura da Magia, volumes I e II (1975-1976) e Changing with Families (1976). Algumas das mais importantes técnicas da PNL, como predicados verbalmente combinados do sistema representacional, ressignificação e negociação entre partes foram diretamente inspiradas nas habilidades e procedimentos terapêuticos de Satir. Uma marca registrada do trabalho de Satir, por exemplo, era treinar as pessoas para contatar e interagir com as partes internas delas mesmas, especialmente as partes modeladas dos membros familiares.

Ela desenvolveu a técnica de realizar uma “festa das partes” na qual uma pessoa poderia designar outras pessoas para ‘tomar o lugar’ das várias partes dele ou dela mesma. Cada jogador representaria as características da ‘parte’ particular que ele ou ela estava apresentando. As chamadas “posturas de Satir” (Acusador, Apaziguador, Congruente e Evasivo) foram utilizadas como modelo para treinar as pessoas a representar e melhor entender os aspectos importantes das suas partes e dos membros familiares.

O grupo de ‘partes’ iria realizar as reuniões e ficar comprometido com os diálogos sobre tópicos ou decisões particulares, treinados por Satir. Essas reuniões das partes também implicariam na escolha de um tipo de “presidente” cujo papel era facilitar a reunião ao estar em “meta posição” em relação a eles. Em 1977, Virginia Satir reuniu um grupo de associados para formar uma organização para lhe auxiliar a expandir e a propagar os princípios básicos do seu trabalho. Ela chamou a organização de AVANTA, que significa “mover para frente” em latim. Atualmente Avanta tem 250 membros em cerca de 18 países, bem como 13 grupos afiliados. Oriundos de diversos campos profissionais e estilos de vida, eles suportam a missão da Avanta com o seu tempo, energia e recursos.

Entre em contato

Galeria

Converse pelo whatsapp